sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

TELA EM BRANCO >> Paulo Meireles Barguil

Para o pintor, tintas e pincel.
 
Para o escritor, de história e de música, lápis e borracha.
 
Para o professor, gizes e apagador.

Para todos, silêncio a granel.

Para todos, corpo em transe.

Para todos, inspiração e amor.

Humanidade que não os agradece é pinel.

Partilhar

Nenhum comentário: