terça-feira, 22 de dezembro de 2015

EM BUSCA DA BATIDA PERFEITA >> Clara Braga

Sou daquelas que, quando gosta de uma música, escuta repetidas vezes até cansar. Mas para cansar são dias e dias e dias ouvindo a mesma música repetidas vezes.

Nesse ponto a tecnologia ajudou muito. Qualquer Youtube, ou aplicativo do tipo, alimenta seu vício, é só colocar a música para repetir e pronto, não tem erro, só internet ruim pode acabar com seu momento.

Mas confesso que quando não estou com o espírito de um teletubby dentro de mim, e não quero repetir nenhuma música, gosto mesmo de ficar passando as estações de rádio em busca de uma música que eu goste. Não sei explicar exatamente o que é, mas algo nessa situação de surpresa me faz ficar animada, e quando encontro a música em alguma rádio, pode até ser uma música que eu tenha no meu celular e possa ouvir a qualquer momento, mas ouvir assim inesperadamente mexe comigo, parece até que deixa a música melhor. Já abro as janelas do carro, passo para a faixa da direita e preparo a voz para cantar junto em alto e bom som.

Melhor do que isso só quando é música mais antiga, que fez parte da minha adolescência. Aí, sim, sou transportada para a época que ficava esperando a música tocar na rádio ou o clipe passar na Mtv para poder gravar e ficar cantando junto. E se fosse o clipe com coreografia, aí eu aprendia a letra e a dança, não tinha para ninguém.

Outro dia estava nessa minha caça ao tesouro quando começou a tocar nada mais nada menos do que Spice Girls. Nossa, fui levada para uma outra época, outro momento de vida, momento supernostalgia que foi ainda melhor por ter sido de surpresa. Mas claro que surpresa não significa que me pegou desprevenida. Segui com meu ritual: abri as janelas, passei para a faixa da direita e cantei com meu pulmão de adolescente que brincava de fazer cover do quinteto.

Nossa, é tão bom quando a gente permite que pequenos e simples momentos mudem nosso dia, superrecomendo a brincadeira. E se não tiver Spice Girls, que venha Hanson.

Partilhar

2 comentários:

Anônimo disse...

Kakakaka, adorei Clarinha! Vou adotar a brincadeira.Beijos
Ceiça

Eduardo Loureiro Jr. disse...

Ah, Clara... também adoro as surpresas do rádio. :)