terça-feira, 18 de outubro de 2016

PELO SÁBADO QUE PASSOU >> Clara Braga

Um dia ele reclamou, disse que não aguentava mais se apegar às pessoas e se decepcionar com elas. As pessoas nunca respondiam positivamente às suas expectativas. Ao mesmo tempo que reclamava, sentia um alívio, tinha achado a solução para o próprio problema: nunca mais iria esperar nada de ninguém, dessa forma não teria como se decepcionar. Ali estava a solução, parecendo tão simples quanto ligar e desligar uma luz. Apego mode on, apego mode off e vamos ser feliz.

Já o outro foi bem direto. Não queria um relacionamento sério, por isso só sairia com a mesma pessoa no máximo três vezes, sendo que um encontro nunca poderia ser na mesma semana do outro. Essas regras pareciam básicas para o não apego. Quem não se apega não se relaciona intimamente, logo ele estava no caminho certo.

Ela ouvia e concordava, queria apenas um P.A., alguém para estar ali no momento certo, resolver os problemas íntimos e ir embora o mais rápido possível.

Não acompanhei de perto o desenrolar da história de cada um, só sei que dois desses três já estão namorando. E então eu me pergunto, e lá existe um jeito de não se apegar, não se envolver com as pessoas? Como você pode saber sobre alguém, se interessar por aquela pessoa, conviver e não se apegar? Caso alguém de fato descubra essa poção mágica, faço um apelo, ensine a fórmula a todos os professores, a profissão seria muito mais fácil se existisse essa história de não se apegar.

Por isso, aproveito essa semana que tivemos o Dia dos Professores para fazer um apelo. Alunos, não nos contem sobre aquele problema que tiveram em casa e depois sumam, nós nos preocupamos com o desenrolar da história. Não chorem em sala e digam que não foi nada, isso dá uma dor no coração! Não deixem de nos avisar quando passarem no vestibular, quando arrumarem um estágio ou um emprego novo, a conquista de vocês é também a conquista do nosso trabalho, estamos sempre interessados em saber. E o mais importante: nunca, jamais, se formem e nos deixem sem notícias. Estamos constantemente imaginando o que foi feito de vocês.

É, apesar de ser uma profissão difícil, assim como muitas outras, os professores não são máquinas, são antes de tudo humanos, têm coração, e merecem todo o respeito do mundo.

Partilhar

3 comentários:

Eduardo Loureiro Jr. disse...

É, Clara... alunos têm espaço garantido no bem-querer de um professor. :)

Anônimo disse...

Lindo texto

sergio geia disse...

Muito legal! Principalmente a primeira parte.