terça-feira, 22 de abril de 2014

ESSA TAL VIDA >> Clara Braga

A vida é assim, gosta mesmo de nos pregar peças e nos colocar em situações nas quais não sabemos exatamente que rumo tomar. Na verdade, não sei até que ponto não sabemos qual o rumo, acho que temos mesmo é receio dos desafios que vamos encarar, então acabamos tendo a tendência de optar pelos caminhos mais fáceis. O problema é que nem sempre esses caminhos nos levam para o nosso real objetivo.

A verdade é que não adianta, chega um ponto em que temos que dar um passo para trás para podermos dar vários para frente, por mais difícil que isso seja.
Temos que olhar a situação pelo lado de fora para podermos melhor analisar.
Temos que dizer não, mesmo querendo dizer sim.
Temos que fazer escolhas que nem sempre os outros vão entender.
Temos que voltar e refazer nosso caminho.
Temos que omitir algumas verdades.
Temos que questionar aqueles em quem acreditamos.
Temos que abaixar nossa cabeça e admitir alguns erros, mas temos que saber manter a cabeça erguida quando sabemos que estamos fazendo o que é certo.
Temos que dar prioridade ao que nos faz feliz, mesmo que isso deixe outras pessoas um pouco tristes.
Temos que nos modificar diante de uma decepção.
Temos que encontrar coragem para encarar o desconhecido.
Temos que admitir que precisamos de apoio, e assim vamos encontrá-lo nos lugares menos esperados.

Enfim, "temos que" muitas coisas e nenhuma delas são fáceis. Às vezes magoamos algumas pessoas pelo caminho, da mesma forma que ficamos magoados. Mas com o tempo a gente aprende que, se estamos sendo verdadeiros e honestos com nós mesmos, se estamos agindo de acordo com o que acreditamos ser certo, vamos sempre ter apoio. E o mais importante, uma consciência tranquila, e isso, meu amigo, nem mastercard!


Partilhar

Um comentário:

Eduardo Loureiro Jr. disse...

É, Clara... :)
Como escreveu o Guimarães Rosa: "A vida é assim: esquenta e esfria, aperta e daí afrouxa, sossega e depois desinquieta. O que ela quer da gente é coragem."