terça-feira, 14 de janeiro de 2014

TEM GLITTER NO CÉU >> Clara Braga

Na noite de ano novo, durante a queima de fogos, ouvi uma menina comentar com alguém da família dela: uau, parece até que o céu está cheio de glitter! Acho muito interessante observar esse poder mágico que as luzes, sejam as dos fogos ou as de natal que enfeitam as cidades, tem sobre as pessoas. Ficam todos encantados, observando cada momento e aplaudindo aquele em que um dos fogos estourou e clareou o céu de uma forma que mais parecia glitter mesmo.

É bem verdade que, como tudo na vida, não dá para generalizar. Tinham uns espertinhos que se aproveitavam desse momento de concentração das pessoas para atirarem cabeções perto delas e assustá-las com aquele barulho horroroso que te deixa um pouco surdo por um tempo. E tem também aqueles que se aproveitam desse mesmo momento para roubarem os pertences dos mais distraídos. Realmente, existe uma parcela um pouco menos sensível que não vai se encantar com o céu e nem com nada, mas a grande maioria, eu garanto, estava com o pensamento bem próximo do da menina.

Acho que esse encantamento de final de ano causado por esse excesso de luz, e por outros fatores também, claro, é que faz as pessoas ficarem mais acreditadas e empolgadas, esperando por mudanças. O que não falta nessa época são pessoas dando dicas de como fazer com que você não esqueça essa vontade de mudança e siga com o foco nas tais resoluções que a grande maioria gosta de fazer. Sei que todos já estão cheios dessas dicas, mas mesmo assim vou arriscar a falar sobre uma que eu aprendi há um tempo, pois acho importante que a gente nunca perca essa vontade de mudar e estar sempre melhorando.

Bom, fui apresentada a essa ideia em um curso sobre planejamento de projetos, que apesar de não tratar sobre projetos da vida, não tem problema a gente adaptar um pouco. É o seguinte, você começa pensando onde gostaria de estar daqui há um tempo estipulado por você mesmo. Por exemplo, onde/como quero estar daqui há dois anos. Digamos que você quer estar trabalhando em uma outra empresa, quer estar morando em um novo local e quer estar pesando menos 8kg. Então você começa a fazer o caminho contrário, ou seja, para conquistar isso em dois anos, onde eu tenho que estar daqui há um ano? E para alcançar esses novos objetivos, onde tenho que estar daqui há seis meses? E daqui há cinco? quatro? três? dois? um? (nossa, parece até uma nova contagem de ano novo) voilá, você encontra quais as suas reais resoluções de ano novo!

Não sei vocês, mas quando me apresentaram essa ideia fiquei com a sensação de que o céu estava cheio de glitter! Parece que seus objetivos ficam mais concretos. Claro, isso se você não se imaginar com menos 10kg daqui há um mês, ai complica. Mas a verdade é que essas dicas nada mais são do que dicas. Cada pessoa tem que encontrar aquilo que funciona para si mesma. Inclusive, não ter resoluções pode ser uma boa resolução. No final, com fogos ou sem fogos, o que importa é manter sempre a sensação de que o céu está cheio de glitter.


Partilhar

Nenhum comentário: