segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

EGODICIONÁRIO >> Albir José Inácio da Silva

Além dos significados que o dicionário apresenta, algumas palavras ganham sentidos diferentes, conforme se refiram a nós ou aos outros.

Medo, por exemplo, é sentimento das outras pessoas. Nós, o que temos é a necessária cautela diante de perigo concreto.

Loucos são os outros. Nós, excêntricos.

Religião é a minha, a dos outros é seita.

Verdade é o que digo e penso. O que dizem e contraria isso é mentira.

Reconhecimento é como chamo os elogios que faço ou recebo. Elogio dos outros para os outros é bajulação.

Conquista é a minha vitória. A dos outros é sorte.

Destempero é a reação enérgica dos outros. O meu destempero é energia.

Obsessão é o cuidado dos outros e zelo, a minha obsessão.

Displicência é a calma dos outros. A minha é serenidade.

A verdade que ouço é desaforo. Mas quando digo desaforos, é sinceridade.

Teimosia é a insistência alheia. A minha é perseverança.

Apetite é a fome que sinto. A dos outros é gula.

Altivez é o meu orgulho. Enquanto o dos outros é soberba.

E vai por aí a fora o egoísmo, que atrapalha a convivência, embolando também os significados.

Partilhar

3 comentários:

Eduardo Loureiro Jr. disse...

Simplesmente perfeito, Albir! :)

Juliêta Barbosa disse...

Albir,
Lúcido e inteligente! Gostei do que li.Parabéns.

Carla Dias disse...

Muito bom, Albir!