O USO DAS PALAVRAS E AS PALAVRAS EM USO - PARTE II >> Clara Braga

Há um tempo, escrevi um texto sobre as novas palavras ou novos significados que as palavras ganharam durante a quarentena. Prometi uma segunda edição desse texto, então aqui está. Mas, vou me dar a liberdade de mudar um pouco as coisas: ao invés de falar só sobre palavras, quero falar sobre frases.

Bom, então vamos lá. A primeira frase que passou a ser parte do cotidiano de todos aqueles que precisaram transportar suas vidas do real para o virtual é: fulano, desliga o microfone, por favor! Em contexto de reunião de trabalho, esse pedido nada mais significa do que: fulano, é f**a falar com seu cachorro latindo aí atrás! Mas, em contexto de sala de aula, essa frase virou o “bora fazer silêncio, galera, pelo amor de Deus” do século XXI.

A frase “o que tem de bom nesse final de semana?” foi carinhosamente trocada por “vai ter alguma live legal por esses dias?”. E a própria palavra live, que antes era só um aviso pequeno no canto da tela da televisão que informava que o programa estava ao vivo, agora significa que algum artista vai fazer um show ao vivo, transmitido de forma gratuita para garantir a segurança de todos. Mas, infelizmente, em alguns casos a verdade é que o cara está fazendo uma super festa na casa dele, tem uma galera aglomerada sem máscara assistindo ao show, mas como a gente não vê nada do lado de cá, eles juram estarem seguindo todos os protocolos de segurança!

Aliás, a frase “seguimos todos os protocolos de segurança” também virou um clássico. Agora, quero ver quem realmente consegue seguir todos os protocolos de segurança, já que, para começar, o primeiro deles era nem ter que sair de casa para usar os protocolos de segurança!

“Passou álcool?” é o novo “lavou a mão?”.

“Tem uma máscara sobrando aí?” está mais comum do que “será que você tem um absorvente para me emprestar?”.

“Não esquece a máscara” é mais falado pelas mães do que “não esquece o casaco”.

“Faz delivery?” é uma pergunta mais pertinente do que “qual o horário de funcionamento?”.

Bom, mais uma vez eu poderia passar um bom tempo aqui escrevendo frases que poderiam ser destrinchadas em vários outros textos, mas escolhi terminar com um termo que foi negligenciado por muito tempo, mas que vem sendo amplamente usado até por quem um dia achou que depressão era mimimi de preguiçoso: saúde mental! Fiquem de olho nela!

Comentários

Muito bom Clara, dando risadas por aqui! Semana passada dei minha primeira aula presencial do ano e falei com os alunos: aqui não dá pra desligar o microfone, então parem de falar. Muito louca essa inversão! Obrigada pelo texto. Você tem toda a razão: além do covid, temos sim que ficar atentos à saúde mental!
Albir disse…
Muito bom, Clara!
Traga mais palavras e frases que traduzam a loucura nossa de cada dia.
Paulo Barguil disse…
Saúde emocional, corporal, mental, espiritual...
Que as novas palavras e frases nos lembrem do que importa. :-)

Postagens mais visitadas deste blog

O VELHO CANTOR >> Sergio Geia

MELANCOLIA >> whisner fraga

FEIJOADA NO SIMEÃO >> Sergio Geia