Pular para o conteúdo principal

SEJAMOS REALISTAS >> Clara Braga

Eu decidi que eu seria uma mãe que não grita! Eu queria resolver tudo conversando, esse é um valor muito importante para mim!

Também prometi para mim mesma que doce seria só depois dos 2 anos e só no final de semana, e essa regra valeria para toda a família, afinal, o exemplo é a melhor forma de educar!

E falando em exemplo, todo dia teríamos um horário para a leitura de livros, juntos ou cada um lendo o seu, o que importa é que ele veja os pais lendo para adquirir também esse hábito.

Televisão seria com tempo contado no relógio, afinal, eu combinei comigo que eu seria o tipo de mãe que não sente necessidade de recorrer a esse tipo de “ajuda”.

Brinquedos seriam em sua maioria pedagógicos, melhor forma de aprender é brincando!

Teríamos um planejamento semanal, sabemos que a rotina é uma grande aliada!

Algumas coisas funcionam muito bem, outras tantas ficam no mais ou menos e muitas outras acontecem quase de forma oposta à que eu imaginava! Mas outro dia, vi uma psicóloga dizer que existem sempre duas mães: a que você quer ser, e a que você é!

Rasguei meu planejamento todo e decidi recomeçar, mas agora vou procurar ser mais realista, é no mínimo justo com a saúde mental da família!

Comentários

Carla Dias disse…
Rasgar planejamento é algo bem positivo quando se trata de educar-se para educar outro ser humano, não? :)
Zoraya Cesar disse…
Clara, seus relatos são sempre repletos de graça! Um alento nesses dias.
Albir disse…
Sempre haverá uma distância entre o querer ser e o ser. Importante é recomeçar com paciência, inclusive consigo mesmo.