Pular para o conteúdo principal

conversa com a noite >>>>> branco



olá amiga noite
me conte
você continua fria e triste como sempre
ou está em seus dias 
de alegre balançar as folhas das árvores
e cheiro de dama da noite?
silenciosa ou querendo alguém para conversar?
se quiser
podemos trocar ideias ou quem sabe confissões

sabe
tenho andado ocupado
o tempo passa rápido e sinto-me perdido
em meio a tantas novidades
tenho tentado me adequar
ando pensando em cortar meus cabelos
- e fazer a barba - 
você acha que eu ficaria bem?
também essa vontade que sinto
em me destroçar
- milhões de eus fragmentados - 
poluindo o ar
poluindo o dia
poluindo você
me desculparia por isso amiga noite?

mudando de assunto
como estão suas estrelas?
tem cuidado bem delas?
tenho percebido algumas mudanças
você está realinhando a sua vida
ou é apenas aquela tpm cósmica
que você não admite ter?
sei que você cuida bem de suas filhas
e da tia gorda e brilhante
mas -também sei - 
que sente falta daquela filhinha 
 - que ontem já estava quase sem brilho - 
eu sei
eu sei
ela se foi
- todos acabam indo -

então estamos aqui conversando
sobre coisas e fatos
eu sentado
você em tudo
obrigado por esconder - em sua escuridão - 
esta minha melancolia
hoje realmente não estamos em um dia bom
você poderia me cobrir com o seu manto amiga noite?




artwork : Sonnie




Comentários

Anônimo disse…
Denso, enigmático> uma poesia soberba escrita de um jeito soberbo.
Márcio disse…
Grande mago das palavras. Cheio de boas surpresas, não existe melhor maneira de se começar uma semana. Grande texto!
Claudio disse…
Intimista, visceral, perfeito!
Anônimo disse…
Sempre pungente, sempre nos fazendo refletir.
Carlos Eduardo disse…
Quantas vezes nos pegamos "conversando com a noite", quantas vezes quase desistimos? Bravo !
Walter disse…
Na noite tudo se esconde e tudo se revela!
Salete Ortiz disse…
De uma beleza triste de doer.
Anônimo disse…
Sem palavras.. Enigmático e emocionante como sempre!! Parabéns meu amigo .. Grande abraço!!
Anônimo disse…
O entendimento que essa conversa mostra, a cumplicidade entre a noite e o solitário. Poesia, poeta e cenário. Simplesmente fascinante!
Anônimo disse…
Assim como a noite se revela para o dia e a nós, quando observamos a mesma parece falar a nós através de suas estrelas algo de bom ou ruim que acontecerá cedo ou mais tarde e quando acontece lembramos que falamos com a noite passada. Sabemos discernir o dia mas a noite só ela se revela.
Sérgio disse…
Sob todos os aspectos, uma pequena joia disfarçada em poesia.
Zoraya Cesar disse…
Tinha tanto a comentar sobre esse seu belíssimo desabafo-texto, mas ele me pegou de surpresa e as palavras se fragmentaram em mil estrelas, que, espalhadas pela noite, nao tenho como recuperar. Fica sendo esse meu testemunho.
E uma observação: dama da noite, o melhor cheiro do mundo!
Albir disse…
Hoje vou ler pra noite o seu poema, a ver se ela me responde coisas que eu também preciso saber.
Albir disse…
Mas faltavam-me as perguntas.
Márcia disse…
Lindo, romântico, triste a sua marca registrada, solitário. Um manto em palavras para nos aquecer.
Carla Dias disse…
Branco, você bateu um papo com a noite que me lembrou muito das conversas que costumo ter com ela. Mais do que noite, é personagem dos mais profundos questionamentos, dos mais certeiros descortinamentos. Lindo.