Pular para o conteúdo principal

PREVISÃO >> Paulo Meireles Barguil

 
"Como será amanhã?
Responda quem puder
O que irá me acontecer?
O meu destino será
Como Deus quiser
Como será?"
(Simone, O amanhã)
 
Os cinco sentidos, que foram associados por Aristóteles a órgãos do corpo, são os canais básicos que o Homem utiliza para interagir com o ambiente.

Há quem defenda que a intuição é o sexto sentido!

Outros postulam a ampliação da lista, com a inclusão da propriocepção, do equilíbrio, da nocicepção e da termocepção.

Distintos receptores sensoriais acolhem informações da natureza, transformando-as em impulsos que são interpretados pelo sistema nervoso, o qual tem a missão de listar possibilidades para o organismo permanecer vivo e também de escolher a melhor delas!
 
Os estímulos recebidos são analisados conforme o nosso banco de dados, o qual pouco conhecemos.
 
A memória é, comumente, associada ao que nos lembramos, sendo esse entendimento um grande equívoco, pois aquela é constituída de tudo o que foi experimentado e, portanto, está registrado.

Audição, olfato, paladar, tato e visão.
  
Apenas o último dos sentidos possui um vocábulo para designar a antecipação do desconhecido, sendo direito de toda pessoa palpitar sobre o futuro.

Para evitar spoiler, desconfio que o Universo não escreve roteiro...

Comentários

Carla Dias disse…
Paulo, me levou a umas reflexões. Mas foi ao ler a última frase que sorri... e olhe que me demorei no sorriso. :)