Pular para o conteúdo principal

DESGASTE E RESGATE >> Paulo Meireles Barguil

A convivência, bem sabemos, é fonte de desgaste.
 
A corrosão decorre de várias situações: expectativas não alcançadas, atitudes sem polidez, promessas não cumpridas...
 
O tempo é o cupim da existência!
 
Mas, também, pode ser o tamanduá, pois diversas são as condutas preventivas e conservacionistas, embora elas não emitam qualquer certificado.

Aos desatentos e relapsos, bem como aos contemplados pelo acaso, muitas vezes, é possível tentar o resgate, cuja possibilidade de sucesso é imprevisível.

O maior desafio não é evitar a ruína, a qual sempre acontecerá, mas aceitar que ela é sempre uma dádiva...

Comentários