sexta-feira, 9 de junho de 2017

7 x 7 = 49 >> Paulo Meireles Barguil


Por que os grãos de areia insistem em voar?

As sementes de girassol não são amarelas?

E as bolhas de sabão não sabem contar até 10?

Onde estão os sorrisos de criança que eu espalhava com destemor?

As bolas de gude que guardei para brincar com meus netos?

E os olhos de espelho com os quais eu me aventurava no mundo?

Será que as gotas dágua não se cansam de molhar e evaporar?


[Montagem com fotografias que abrem os capítulos homônimos daquelas do meu livro Há sempre algo novo!, publicado em 2000].

[Fotografias de minha autoria, com exceção da 4ª, em que sou modelo ;-)].

Partilhar

Nenhum comentário: