FEIJOADA NO SIMEÃO >> Sergio Geia

 


Era um feriado. Sentado no sofá da sala, eu tinha em mãos um livro que havia tempos não pegava: “Os moços cantam & outras crônicas sobre MÚSICA”, do velho Braga. Fui ao índice, percebi “Domingo”, marcada com caneta marca-texto laranja, e o comentário ao lado, escrito à caneta BIC, de que “Domingo”, é “deliciosa como uma boa feijoada.” 

Rubem Braga começa a crônica falando de uma feijoada na casa de Simeão. E traz referências braguianas saborosas, misturando a delícia de uma feijoada com elementos da natureza tão comuns no texto do autor. Em certo momento ele fala que “Deus formou no alto de suas montanhas uma nuvem de bom tamanho, que fez escura e pejada e soprou com o vento; e ela veio, parou na altura do Humaitá e trovejou e relampejou e choveu com força a mais bela chuva de verão”. 

Uma inveja do cronista bateu em mim. Não só pela feijoada que se mostrava apetitosa, mas por tudo ao redor, a chuva de verão, a comida farta, a cachaça, a alegria de encontrar velhos amigos. Estamos tão carentes desses enfeites que tornam a vida mais gostosa de ser vivida. 

E ele continua: “Um ar fresco e macio nos abençoou entre os telhados lavados; e passamos a respirar com visível prazer, porque depois de uma feijoada não há como boa laranja e depois de laranja o que é bom é uma chuva de verão, para o repouso dos guerreiros”. 

Não vou reproduzir aqui a crônica inteira. Atenho-me a dizer que Braga ainda nos traz chuva com sol, montanhas e mar, o arco-íris, Copacabana e o Pão de Açúcar. Encerrou o domingo já noitinha com notas de piano, “acompanhadas pelos movimentos das ondas e pelo movimento do luar sobre as ondas, pela brisa nas folhas dos coqueiros”. 

Ah, como viveu bem o velho Braga! E ninguém melhor do que ele para contar esse bem viver. Ainda que bata uma inveja, que fiquemos loucos de vontade de fazer o mesmo, de saborear feijoadas, cachaças e laranjas, num domingo de sol, que depois é de chuva, a mais bela chuva do verão, com amigos e amigas por perto, o arco-íris, um marzão...


ILUSTRAÇÃO: Pixabay

Comentários

Darci Siqueira disse…
Me identifico com suas Crônicas, Sempre excelentes, parabéns, saudades!
Zoraya Cesar disse…
Inveja sua de Rubem Braga só se for pela vida que ele teve, pois vc é um discípulo fiel e honrado. Escreve tal e qual. O prosador das pequeninas coisas.

Postagens mais visitadas deste blog

O VELHO CANTOR >> Sergio Geia

MELANCOLIA >> whisner fraga