BREVIDADE >> whisner fraga


eis meus trinta segundos, eis a semântica do íntimo, salomé, eis a oratória da banalidade, eis o descartável, a ciranda da rivalidade, tome, os dedos podem sapatear sobre um byte escravizado por polímeros, trinta segundos que são um minuto uma hora um dia um ano, a vida, a nova coreografia de trivialidades, eis o que tenho para você - um relance, um ricochete, uma centelha, um gesto, um pestanejar,

eis meu tempo, tecnologia: tome o seu joão batista,

alguém andarilha com o skate, outro testa um filtro, os cabelos requebram mansamente, um nariz regressa a vontades de répteis, numa ansiedade de alvoroços, uma cintilação, um colorido, um ajuste, tudo na palma no clique e o preço é a devoção, amém, santo android, amém ios, a quanto vai o câmbio da curtida?, a anatomia que enlouqueceu, é toda amoled, 

a tribologia do vazio, 

eis meu tempo, caetano, trinta segundos: sua música é mais comprida?, podemos negociar?, não preciso das letras, não preciso dos acordes, não preciso da voz, só quero a a comoção, sai a quanto?, eis meu interesse, bauman: duas ou três páginas: existe um resumo?, 

qual a cotação da experiência?,

podemos negociar?

Comentários

Zoraya Cesar disse…
'a tribologia do vazio' foi ótimo! texto minimalista e profundo bom de ler toda vida
whisner fraga disse…
Obrigado, Zoraya, pela leitura e pelo comentário. Estas questões de tempo vêm me inquietando... Abraços.
Albir disse…
KKKKKK, Ótimo! Não quero seu textão, não tenho tempo, dá pra me vender só a comoção? Tem bauman em comprimidos?

Postagens mais visitadas deste blog

A FELICIDADE >> Sergio Geia

EM SÃO BENTO >> Sergio Geia

TRÊS CIGARROS E UM CINZEIRO >> Zoraya Cesar