EVIDÊNCIA >> whisner fraga

minha terra fenece,

não basta mais o enigma de saudades,

minas se dissimula em resquícios,

a igreja ainda estampa rangidos de sinos?,

as casas de tijolos à mostra, untadas de sol?,

a ponte ainda se agasalha com ferrugens?,

os bichos regateados nas feiras de domingo?,

minas arqueada em um progresso estúpido,

um boi que dança sobre o próprio sangue,

minas é uma encruzilhada nua de oferendas,

o galo rodopia o corte definitivo,

ninharias esquartejam minha terra,

minas é uma trégua se despedindo em mim,

uma conciliação de paetês tragada pelo desamparo,

um armistício de hipocrisias,

feito um voo rumo ao suicídio.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

DIAS MELHORES >> whisner fraga

O MENINO DA MEIA PRETA >> Sergio Geia

O PAVÃO AZUL >> Sergio Geia