VÍCIO >> Paulo Meireles Barguil


"Bebida é água
Comida é pasto
Você tem sede de quê?
Você tem fome de quê?"
(Marcelo Fromer, Arnaldo Antunes e
Sérgio Britto, Comida)

Deixe de ler esta crônica quem nunca teve, ou não tem, um vício.


A mulher e o homem são seres famintos.


Para acalmar a fera desejante, buscamos alimento. 


Preferimos o que sabemos ser nutritivo e ter sabor agradável.


Na ausência do predileto, buscamos um substituto. 


A depender da intensidade da privação, variamos nas exigências do rango.


Alguns deles são inofensivos, pois a digestão é tranquila e não deixa sequelas. 


Outros, contudo, são destrutivos, pois instalam um vírus que diminui a capacidade da pessoa de procurar  o favorito: seja por não se sentir capaz de alcançá-lo, seja por não crer que o merece, seja por ambos!


Considerando que você chegou até aqui, na vida e na crônica, não é necessário fazer uma lista de vícios que afligem a Humanidade.


Ademais, você poderia se chatear comigo se encontrasse algo que faz e poderia não ler mais o que escrevo ou, ainda, ter alguma atitude hostil contra mim.


Melhor assim! 


Já pensou o que aconteceria se eu visse no rol algo que faço?

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A CORUJA >> Sergio Geia

RESGATE DO PASSADO parte 2 - UMA AVENTURA DO DETETIVE SEM NOME >> Zoraya Cesar

A CASA DO VIZINHO >> Sergio Geia