(IM)(PRE)VISTO >> Paulo Meireles Barguil

O prefixo IM costuma sinalizar negação, privação.


O PRE, por sua vez, indica antecipação. 


Você já interagiu com algo precomido, prepegado, preouvido ou precheirado?


Qual é o motivo de apenas a visão ser contemplada?


Alguém pode me explicar, com exemplos práticos, o que significa imprecomido, imprepegado, impreouvido ou imprecheirado?


Admito: a sua resposta, leitor(a), faz jus ao título desta crônica.

Comentários

Nadia Coldebella disse…
Eu tenho um probleminha com o prefixo RE. Depois de feito, refaça, mas o q está feito está feito.

Parece que o IM vai na mesma linha, pelo menos no im-pre-visto. Já foi visto, mas não foi. Ou foi e já não é?
A língua portuguesa é absurdamente filosófica e contraditória. Ainda bem, não é?

Um gde abço
sergio geia disse…
Paulo, esse seu leitor é incapaz de explicar com exemplos práticos essa sua indagação. Aliás, nem mesmo sem exemplos práticos. Não explico nada. Que alguém nos salve dessa confusão que você - pensei em usar "criou" mas seria injusto contigo - que você amplificou rsrs
Zoraya Cesar disse…
Hahaha, Paulo, esse seu desafio está dando voltas na minha cabeça. Penso em coisas absurdas e preimpublicáveis!
Alfonsina disse…
Kkkk gostei da reflexão mas não estou à altura de responder o desafio! Impreouvido eu até consigo conceber, mas os outros, deu um nó!
Albir disse…
Que coisa, Paulo! Não bastasse o terror dos contos de Nádia e Zoraya, você agora me atribula com enigmas linguístico-filosóficos!

Postagens mais visitadas deste blog

DIAS MELHORES >> whisner fraga

O MENINO DA MEIA PRETA >> Sergio Geia

O PAVÃO AZUL >> Sergio Geia