ENTRE O MAR E O AMAR>> Cristiana Moura

Suportar a ausência do dia-a-dia tal como o conhecia — nostalgia ou luto? Não importa. Um novo cotidiano sendo inventado e transformado a cada instante. Perdi meus sonhos quando o tempo pandêmico parou o tempo Kairós em mim. Eu quero... eu quero... já não sei. Esqueci-me dos meus sonhos procurando nomes das pessoas queridas em listas de vacinação. Enquanto isso a madrugada é invadida por pesadelos de fugas cinematográficas roubando o descanso do que era, simplesmente, dormir. Hoje, sou uma desconhecida de mim. Adormeço sob um leve e diáfano tecido.

Inventamos um feriadão em meio à distopia cotidiana. Duas mulheres banhando-se no mar, Sol a pino, ondas a derrubar nossos corpos a dançar com a branca espuma em movimento. Menage à trois: ela, eu, o mar. 

— Quero ficar mais. 

— Quero sair. 

— Vamos ficar. 

— Temos que ir. 

 O banho acaba antes do gozo. O cotidiano está a chamar. O mar que nos espere para outra orgia — aquoso movimento. Amar é tomar banho de sol, de mar, gostar do beijo salgado e suportar as diferenças até que o verbo suportar vá virando malemolência à medida que deixamos pegadas na areia quente. 

 Que o que é diáfano mantenha-se, cada vez mais, transparente! Adormeço ao lado dela.

Comentários

sergio geia disse…
Que delícia, Cris! Poesia em estado bruto, lirismo sem igual, para desenhar nossas tragédias. Essa nova era, talvez seja um tempo de ressignificações e descobertas. Somos desconhecidos de nós. Precisamos nos descobrir. De novo.
Nadia Coldebella disse…
Em algum ponto, creio que todos nos perdemos nesse tempo pandêmico. Alguns fazem de conta que ainda são quem diziam ser; outros não fazem ideia de onde vem e para onde vão... E nesse hiato vc encontrou uma forma de adormecer e se refazer.

É muito bacana como vc consegue, em poucas e líricas linhas, trazer pra gente a extensão da ruptura e um começo de ressignificado!

Gde beijo!!

Zoraya Cesar disse…
Belezura de poesia romântica! Um alento nesses tempos duros.
Cristiana Moura disse…
obrigada gente bonita!
Albir disse…
Eh, Cristiana! Até eu mergulhei! Lavou a alma!

Postagens mais visitadas deste blog

DIAS MELHORES >> whisner fraga

O MENINO DA MEIA PRETA >> Sergio Geia

O PAVÃO AZUL >> Sergio Geia