CARTA PARA A ARRUMADEIRA >> Cristiana Moura

 


Querida Lise,

Que pessoa especial você é. Agora, você, por certo, continua a seguir o seu caminho. Está levando sua alegria de sorriso largo, sua sabedoria imensa e humilde, e sua luz tão brilhante, diria mesmo que ofuscante para outros planos.

Nossos amigos e eu vivemos a graça e a honra de compartilhar a vida com você, querida amiga. Cada um de nós desfrutou da sua companhia, das trocas nas conversas, estudos, meditações. Do prazer de compartir o pão e o vinho ao celebrar a vida. Lise que a mim, Cristiana, emprestou sorrisos quando os meus eram escassos. Que também me deu uma bronca quando, sem pretensão alguma, mencionei não desejar ser avó tão cedo: — Deus me liv... Antes mesmo que eu terminasse de falar, ela interrompeu minha fala com suas sábias e simples palavras: "—Ser avó é a melhor coisa do mundo! É uma benção, é a bem aventurança de viver um amor sem posse!" Poucos anos depois, quando Miguel Caetano chegou, meu neto que já tem quatro anos, pude olhar sem medo. Lise ensinou-me a acolher e experimentar esse novo amor que ela já havia me anunciado em bronca merecida.

Lise, cuja alma fez e faz as melhores escolhas, o planeta perde um grande Ser de luz, muita luz. Os anjos devem estar sorrindo com a leveza da sua presença, querida. O mundo celestial ganhou uma arrumadeira e tudo deve estar reluzindo por aí.

Arrumadeira? Pode parecer estranho, mas era assim que ela se autodenominava a cada livro que traduzia e organizava: A Arrumadeira.

Em um dos vários livros que graças a Lise pudemos ler em português ela escreve:

"Talvez repita, a cada livro que arrumo, as mesmas palavras. Mas gosto do que digo agora e direi sempre, de um modo ou de outro. A minha missão, o meu trabalho estão terminados. Minha amiga Mirtes Mattos diz que a mulher costura o mundo. Completo dizendo que ela não é só costureira, mas arrumadeira também. Arrumadeira de casas e de textos. Textos para casas vivas. (...) Pão e vinho, por que não? Venham todos. Vamos nos alimentar desta comida leve e gostosa. Vamos digeri-la bem, deixar que se absorva e que passe a fazer  parte de nós. Tornando-nos melhores para conosco e com nossos irmãos. Em nome do Pai, do Filho, do Espírito Santo, amém."

Sim, esta é a Lise. Este momento é de homenagem a ti. Mas, nas nossas vidas e em nossos corações, outros momentos virão porque a sua existência nos atravessou com intensidade e leveza.  Nós, seus amigos, a amamos e admiramos muito e carregamos sua presença iluminada em nossos corações.

Comentários

Sandra Modesto disse…
Poxa, Cris, emocionada com a sua crônica. Bela homenagem!
Zoraya Cesar disse…
Uma crônica bela e especial para alguém q não conhecemos, mas vc conseguiu nos mostrar que era bela e especial!
Luciane disse…
... Homenagem que aquece o coração até de quem não a conheceu e que vc , de algum modo,nos dá esse prazer agora através de suas belas palavras arrumadas em crônica... obg, Cumade! Bjs... saudade de tu!♡
Albir disse…
Compartilhamos sua homenagem, Cris, não só pelos méritos da sua amiga, mas também porque todos temos repetido mantras parecidos de despedidas neste momento tão difícil de nossas vidas.

Postagens mais visitadas deste blog

APENAS UM RETRATO >> Sergio Geia

OK? >> Sergio Geia

CONFORTO >> whisner fraga