RESGATE >> whisner fraga

o tempo infecta a carne dos dias

o tempo e seus mastins de fogo

e o que é isso?, essa espora de fel?

as células obedecem a ordens intangíveis

e partimos um e chegamos mil

(e nenhum)

a menina acaricia as dobras em minhas peles

ela mesma já outra, já vergada pelas horas

quais dias nosso íntimo decifra?

longitudes varrem a memória

e somos apenas vinte ou trinta lembranças

e nem reconhecemos o que há de ficção nelas

quanto há de riso, de ruído

se somos ecos de nós próprios

se somos

é preciso abraçar, menina

só o outro virá nos resgatar.

Comentários

Carla Dias disse…
A cada texto com a personagem "menina" eu me pego ainda mais consciente sobre a profundidade da viagem dela. Uma participante que nos permite ser observadores de um misto de desalento e pequenas e valiosas indicações do que pode amenizar esse sentimento.
Zoraya Cesar disse…
Como se já nao bastassem os títulos e as chamadas matadores, um texto espetacular pra nos assombrar.
Paulo Barguil disse…
Feliz aquele que tem alguém para acariciar as dobras das suas peles e da sua alma. Mais feliz quem é capaz de fazer a si próprio, sem esperar o resgate alheio. Um texto que ressoa...

Postagens mais visitadas deste blog

APENAS UM RETRATO >> Sergio Geia

OK? >> Sergio Geia

SACERDÓCIO >> whisner fraga