AFOGAMENTO >>> Nádia Coldebella

(clique no vídeo e depois leia)


com uma agulha em meu peito
tive certeza - desse jeito.

depois de dores, angústia e falta de ar
me deixei levar.

cabeça no travesseiro
algumas lágrimas também
(e algumas orações, confesso)
e então me joguei.

e então ninguém.

e então o medo
e a barreira entre lá e cá.

e enquanto a agulha em meu peito
dançava
mergulhei.

minha cabeça cedeu
e nesse balanço
amornei.
afundei.
parei de respirar.

toquei os dedos no lado de lá.
uma afogada buscando ar.

emergi
e olhei em volta
sem saber direito porque respirar.




Arte: Nádia Coldebella


Comentários

Zoraya Cesar disse…
Nadia, Countess Velvet, nao à toa. Primoroso. E vc ampliando os horizontes de seu talento. E a gente é q se dá bem!
branco disse…
muito bom, muito bom...melhor até que excelente
Albir disse…
Muito bom mergulhar nas suas ondas!
Paulo Barguil disse…
Sons e palavras que desafogam o(a) leitor(a). Muito boa, Nádia.

Postagens mais visitadas deste blog

APENAS UM RETRATO >> Sergio Geia

OK? >> Sergio Geia

SACERDÓCIO >> whisner fraga