quinta-feira, 26 de outubro de 2017

CHAPEUZINHO PANTONE 17-1463>> Analu Faria

                                          Para as minhas avós, Lourdinha e Maria (in memoriam).



Passando pela floresta, com uma cesta de frutas orgânicas e doces fit para a vovó, deparo-me com uma pegada de lobo que leva ao meu destino. Já sei que vai dar merda.

Chegando à casa da vovozinha, lá está o lobo, péssimo ator e maquiador que é, tentando ridiculamente se passar por ela. Minha vontade é desmascará-lo logo, porque eu tenho aula de yoga em uma hora e não posso me atrasar. Contudo, com a paciência que Shiva me deu e tentando ter alguma empatia -  afinal nunca se sabe o que levou o lobo a ser lobo - finjo que acredito que ele é a vovó.

_ Olá, vovó.
_ RRRRRR Olá, minha netinha.
_ É impressão minha ou a senhora rosnou, vovó?
_ ...
_ Vovó?
_ Impressão sua.
_ Vovó, onde deixo as frutas e os doces?
_ Aqui,comigo, eu como agora.
_ A fruta é orgânica e o doce é de batata doce. Fit, aliás.
_ Então, não.
_ A senhora deve estar cheia, né, vovó? Deve ter comido há pouco tempo, não?
_ RRRRRR por que você diz isso? - faz o lobo, tentando esconder o bucho inchado por ter comido a minha pobre vovozinha.
_ Nada.
_ Vem aqui mais perto, minha netinha.
_ Não, vovó, a senhora tá com um bafo horrível. Eu já estou de saída, tenho aquela aula de yoga que te falei. Mas antes... me responde umas perguntas, vovó?
_ Que perguntas?
_ Será que esses seus olhos grandes não são uma metáfora do consumismo desenfreado da nossa época?
_ Hein?
_ E essas mãos grandes, será que elas não seriam para massagear o seu ego?
_ Não, são pra passar nas novi... digo, para te abraçar.
_ Sabe o que é, vovó... eu andei pensando que a senhora está meio estranha ultimamente. Lá fora, por exemplo, caída na varanda, tem uma camiseta com os dizeres "Artista é tudo vagabundo".
_ Err... não sei como foi parar ali.
_ Seus amigos também não a veem há muito tempo. O Rogério e o namorado reclamaram que a senhora anda sumida.
_ VÁ DE RETRO! EU NÃO TENHO AMIGO VIADO!
_ O que a senhora anda lendo, vovó? Que influências estão mudando essa cabecinha?
_ Só leio coisa boa, para o seu governo! Quer dizer, eu abro uma exceção às vezes e leio aquela porcaria que você escreve.
_ Às vezes, vovó?
_ Tá bom, vai. Eu leio sempre.  Também te sigo no Facebook, no Twitter e no Instagram.
_ Nossa, a senhora tá muito stalker, vovó.
_ Aliás, sua pentelha - O lobo muda de repente de tom - Quem tem que te fazer umas perguntas sou eu.
_ Ah, é, vovó?
_  De onde você tira aquilo ali, hein?  Pra mim o que você escreve só pode ser...
_ Só pode ser o que, vovó?
_ Dor de cotovelo, falta de louça pra lavar, falta de...
_ A dor é no pé, vovó, fraturei fazendo stand-up paddle, lembra? E tem uma pilha de louça suja aí atrás da senhora também...
_ Velha bagunceira - balbucia o lobo.
_ O que disse, vovó?
_ Eu disse que lugar de mulher é na cozinha.
_ Que é isso, vovó?? A senhora nunca foi assim.

Nesse instante, ouço uma voz abafada que vem de dentro do lobo :

_ Já chega, usa a serra elétrica que eu comprei no Mercado Livre! Tá perto da porta!

Rapidamente abro a porta da frente, pego a serra elétrica e parto para cima do lobo. Preciso acabar logo com o sofrimento de minha avó. Além disso, que Shakti me perdoe, mas eu dei muitas chances para esse lobinho  tosco  com sérios problemas de autoimagem. Antes, porém, de cortá-lo da virilha ao pescoço, ainda pergunto:

_ Quais são suas últimas palavras?
_ Bolsonaro 2018.
_  Cooooooortaaaa!!! - ouço minha vovozinha gritar de dentro do bicho.

Contra uma serra elétrica ninguém pode. Nem um lobo bolsominion. Pena é ter voado sangue para tudo quanto é lado - sujou meu tapetinho de yoga, minha roupa, o cabelo que eu tinha acabado de hidratar com uma máscara de ojon. O importante é que vovó está bem e inteira.

_ Não entendi por que você demorou tanto, minha filha.
_ Tentei a empatia, vovó.
_ A gente tem sempre que tentar, né, minha querida? Boa menina!





Partilhar

Um comentário: