DIÁLOGOS IMPROVÁVEIS >> Clara Braga

Esses dias me peguei pesquisando o motivo do burro ser usado como sinônimo de alguém desprovido de inteligência.

Como cheguei nessa pesquisa? Explico.

Estava lendo para o meu filho de 10 meses um livro que apresenta os animais da fazenda. Em cada página do livro temos o desenho de um animal diferente, um pequeno texto falando sobre aquele animal e, ao lado, um botão que você aperta para ouvir o barulho que aquele bicho faz.

Quando cheguei no burro, o texto dizia mais ou menos algo sobre ele ser um animal que ajuda muito o fazendeiro, mas só até ele empacar. Quando o burro empaca, só volta a trabalhar depois de descansar.

Na hora que li me questionei se era por isso que ele é considerado um animal ignorante.

Para a minha surpresa, na maioria dos locais onde li sobre esse assunto importantíssimo para o desenvolvimento do meu filho, dizia que o burro é considerado um animal ignorante justamente por não seguir a risca os comandos que lhe são dados.

Foi então que me vi divagando para o meu filho sobre a inteligência do burro.

Será que, na verdade, o burro não é muito é inteligente? Duvido que burros tenham burnout, afinal, eles respeitam os sinais do corpo que dizem que é hora de descansar.

Também não acho que burros tenham crise de identidade, ansiedade e autoestima, afinal, fazem o que consideram certo sem se preocupar com o que vão dizer deles ou se intimidarem com os comandos dados.

E foi assim que terminei de ler o livro da fazenda explicando para o meu filho que se algum dia alguém chamá-lo de burro, que ele não se ofenda, afinal, burros são muito é espertos, quem inventou que eles são burros estava, na verdade, ofendido por ser passado para trás por um animal irracional, mas cheio de vontades próprias.

Comentários

Jander Minesso disse…
Olha, já considerei “burro” uma das piores ofensas. Mas depois dessa, já repensei e quero ser um pouco mais burro de agora em diante.
Nadia Coldebella disse…
Acho que o burrinho tem é muita personalidade. Na verdade, nos últimos anos, comecei a questionar quem é o burro de verdade: aquele que segue todos os comandos, igual maquinha sem pensamento, ou quem empaca e se nega quando discorda?
Tem muita coisa invertida nesse mundo. E tem muito burro que de burro não tem nada.

Amo essas suas historias filosóficas da maternidade!
Ana Raja disse…
O burrinho se respeita e sabe se impor.

Postagens mais visitadas