QUEM ME DEFINE SOU EU? >> Clara Braga

Quem define que somos quem somos?!

Claro, se você disse que você mesma define quem é, eu concordo com você, deveria ser assim! Mas, convenhamos, socialmente não é exatamente assim que acontece!

Antigamente, era comum definir uma pessoa pelo seu diploma! Ter um diploma não era para qualquer um, e era comum encontrá-los pendurados na parede das casas das mães e avós!

Não pensem que estou desmerecendo os diplomas, eu mesma tenho muito orgulho do meu. Mas o acesso à informação e os formatos das formações se diversificaram tanto, que nem sempre a pessoa que mais entende de um assunto é aquela com diploma na área!

Outra forma de definir uma pessoa, era através daquilo que era sua fonte de renda. Você pode ter formação em dança, mas se trabalha com publicidade, então você é publicitária!

Mas e tudo aquilo que as pessoas fazem e não são fonte de renda?

Por exemplo, eu escrevo aqui há 10 anos e tenho crônicas publicadas em 2 livros, mas confesso ter dificuldade de me auto denominar escritora por causa do julgamento daqueles que se acham mais capazes de definir quem é e quem não é escritor do que eu! 

Existem pessoas que acham que escritor é apenas quem publicou livros sozinho, não em coletâneas! E também escreve livros físicos, nada de blog, blog é passatempo! E ainda há quem pense que escritor é aquele que já deu entrevista pro Jô, se não, nada feito!

Tudo bem, não tenho nada contra quem pensa assim, mas onde está escrito o check list do escritor? Quem fez? Por que essa pessoa é competente para definir quem é e quem não é escritor?

E hoje, com tanta possibilidade profissional, quem define o que somos? Por que aquela pessoa que tem patrocínio de diversas marcas e passa boa parte do dia fazendo stories de recebidos é chamada de influencer, e a sua vizinha que só tem recebidos uma vez por mês é chamada de blogueirinha? Aliás, por que blogueirinha é considerado pejorativo, será que toda influencer já não foi uma blogueirinha um dia?

Por que músico só é considerado profissão se você toca no rock in rio?

Por que ser ator só não é considerado “perda de tempo” se você aparece em malhação?

Quem são, onde estão e como vivem essas pessoas que criaram tantas regras sem pé nem cabeça?

Antes que me questionem, não estou dizendo que de agora em diante, deveria bastar você dizer que é algo para de fato ser! Se fosse assim, cada dia mais iam ter casos como o daquele rapaz que afirmava ser médico por ter assistido Grey’s Anatomy!

O que estou dizendo, é que não entendo essas pessoas que, como diz o Tom Zé, fazem parte do tribunal do feicebuque! Passam mais tempo nas redes julgando os outros do que cuidando da própria vida! Vivem por aí dizendo quem pode e quem não pode ser ou fazer um monte de coisas, mas nunca explicou como ganhou essa carteirinha juiz da vida alheia.

Claro que tudo isso diz muito mais sobre quem julga do que sobre quem está sendo julgado. Mas verdade seja dita, é chato demais lidar com essas pessoas. E se você chegou até aqui imune ao tribunal, prepare-se, quando se é feliz fazendo o que gosta, logo alguém se irrita e decide perturbar sua paz, já que não consegue encontrar a dela.


Comentários

Zoraya Cesar disse…
A inveja sórdida dos que nao encontram seu próprio caminho e fazem de infernizar os outros uma missão de vida. Afastemo-nos dos ímpios.

hhah, Clara, até qd vc está revoltada vc é doce!
Albir disse…
Concordo com a Zoraya. A minha indignação com os ímpios é a mesma da Clara, só que menos elegante.
Paulo Barguil disse…
Definir é uma forma de enquadrar, de colocar limites. Em um mundo complexo, às vezes, ela nos ajuda, outras, nos atrapalha. Importante, portanto, escolher a quem lemos, vemos e escutamos. Eu aprecio as suas crônicas, Clara. :-)

Postagens mais visitadas deste blog

SETEMBRO DE MANHÃ >> Sergio Geia

MELANCOLIA >> whisner fraga

FEIJOADA NO SIMEÃO >> Sergio Geia