SAGRADO INFINITO >> Paulo Meireles Barguil

 


Palavras são inúteis para descrevê-lo.


Feliz é quem o contempla e nele mergulha, sem pressa de emergir.


Seja no céu estrelado, no mar ondulado, no voo do pássaro, no sono de um bebê ou diante do espelho.


[Sala Infinito da Biodiversidade, Museu da Natureza, Coronel José Dias – Piauí]

[Foto de minha autoria. 12 de março de 2022]


Comentários

sergio geia disse…
Bora mergulhar, Paulo!
Feliz é aquele que não se abala diante da pressa do mundo, tem seu próprio ritmo e sabe gostar da vida.
Zoraya Cesar disse…
Paulo, vc é o rei do minimalismo profundo. Fala tudo com poucas e certeiras palavras. E de maneira bonita, ainda. Se formos pegos desprevenidos e desarmados das pressas do dia, até dá pra mergulhar no infinito dessas palavras.
Albir disse…
Ótima sugestão, Paulo!

Postagens mais visitadas deste blog

DIAS MELHORES >> whisner fraga

O MENINO DA MEIA PRETA >> Sergio Geia

O PAVÃO AZUL >> Sergio Geia