MIMETISMO >> Paulo Meireles Barguil

 



Era pouco antes das 08h00. 


No caminho da sala de aula, encontrei-a.


Estivesse eu mais distraído, teria pisado nela.


Permiti-me parar e contemplar a sua beleza.


Ela, tímida e prevenida, logo achou um esconderijo.


Esperei, pacientemente, que ela saísse e me possibilitasse eternizar o encontro. 


Cada animal se protege como sabe e pode dos perigos.


Ela usa o mimetismo.


Silenciosamente, ela me indagou: "Até quando você se ocultará?". 


Alegando que eu estava atrasado para a aula que iria ministrar, saí sem respondê-la, mas, antes, agradeci pelo epifânico encontro.


E você, leitor(a), qual é a sua camuflagem preferida?


[Fortaleza – Ceará]

[Foto de minha autoria. 20 de maio de 2022]

Comentários

Zoraya Cesar disse…
Tenho gostado muito de suas indagações instigantes. E elas são tais quais o mimetismo q vc tanto admira: parecem levinhas e descontraídas, mas a gente lê mais de perto e percebe sua profundidade.
Albir disse…
Zoraya tem razão. Uma pergunta final que nos leva a muitas outras perguntas que não estão escritas.

Postagens mais visitadas deste blog

CONFLITO >> whisner fraga

GIRÂNDOLAS, MADRIGAIS, SUBLIMAÇÃO >> Sergio Geia

ALUGUEM OS MORTOS >> whisner fraga