sexta-feira, 15 de junho de 2018

SIGA O SEU HORÓSCOPO >> Zoraya Cesar

O horóscopo de seu signome* para aquele dia não podia ser mais objetivo:

No dia de hoje tudo dará certo. Ou não. Cuidado: complete suas tarefas com atenção. Você vai receber um inesperado pedido de ajuda. Não negue. E não esqueça, Feiticeiro estúpido, de alimentar seu gato, limpar a gaiola dos Pássaros Lunares e mantê-los bem guardados. Ou tudo dará errado. Durma cedo.

O Sr. Amadan sentiu-se incomodado com o epíteto. “Aposto que foi aquela velha mofenta, a Srta. Ollean, quem fez o horóscopo de hoje. Ela não trabalha com seriedade. Vai ver ainda está chateada porque a poção de amor que preparei não funcionou. Não há feitiço no mundo que faça alguém gostar daquele dragão de Komodo vesgo!” Convencido que o horóscopo daquele dia não deveria ser levado a sério, e que a Srta. Ollean queria se vingar, resolveu fazer tudo ao contrário. Afinal, ele era um feiticeiro, não um supersticioso qualquer. Por via das dúvidas, no entanto, leu toda a mensagem de trás para frente, a fim de desencantar qualquer magia com que a temível Srta. pudesse ter embebido as palavras.
Horóscopos. Se você acredita,
melhor aceitar os conselhos. 

Congratulando-se pela própria astúcia, o Sr. Amadan viu as tarefas do dia – aquelas que ele não iria terminar: 

- uma beberagem para o Sr. Pedro Salamandra parar de arrotar fogo (por duas vezes os papeis da repartição foram queimados)

- um creme desverrugante de efeito prolongado para D. Inyoka, esposa do Secretário de Permissões Mágicas. (Esta senhora tinha uma doença interessante: a cada vez que pensava mal de alguém aparecia uma enorme verruga em seu rosto. Doença de efeitos desastrosos durante campanhas políticas).

- ... e por aí seguia a lista, cada uma tão importante e urgente quanto a outra; cada uma, se não atendida, resultando em consequências catastróficas. Para o cliente, certamente. Mas também para o Sr. Amadan. Que, no entanto, aferrou-se à ideia de que o horóscopo de seu signome havia sido fraudado pela pérfida Srta. Ollean. Não cumpriu, portanto, nenhuma de suas tarefas. 

Os Pássaros Lunares, irritados em sua gaiola suja, jogavam restos de comida, penas e fezes no chão. Um feiticeiro que conseguisse um par desses pássaros era tido como um profissional de alto nível e afortunado, pois eles traziam status, inspiração e sorte. Ou azar. Perder um deles era razão de opróbrio eterno para seu possuidor. Sem falar que a Justiça Mística costumava processar o desinfeliz que deixasse morrer um desses seres, quase tão raros quanto o Pássaro Dodo. O Sr.  Amadan, no entanto, arriscou deixá-los sem cuidados e soltou-os da gaiola. Iria contrariar o horóscopo à risca. 

Os sinais de que escolhera um caminho equivocado não tardaram a aparecer. A geladeira quebrou, azedando todas as poções. Os clientes voltaram para casa de mãos abanando, rogando pragas horrendas. Depois, D. Inyoka apareceu um dia antes do marcado e se desesperou por não encontrar o creme – um jantar importante surgira para aquele dia, eu quero o creme agora!, chorava. Saiu sem creme e prometendo cassar a licença do Sr. Amadan. Que, ultrajado, pegou suas anotações. E quase desmaiou. Estava ali, escrito com sua própria letra: entregar cr. desverrugante com um dia de antecedência... “Faça suas tarefas com atenção”, dizia o horóscopo. Mas ele não se deu por convencido. Deve ser, pensou, uma armadilha daquela bruxa gagá para confundir-me. E continuou no firme propósito de contrariar o que lhe fora aconselhado.

Por isso não atendeu ao rogo choroso da vizinha, uma Duende Amarela de Olhos Esbugalhados. Era uma boa vizinha, só incomodava quando cismava de fazer um assado com restos de penugens e bolotas regurgitadas, fedorentíssimo, que forçava os vizinhos mais próximos a usarem máscaras antigás. Jamais pedira nada. Mas, nesse dia, resolveu pedir um pouco de ectoplasma ao Sr. Amadan. Nunca se  nega um favor a uma Duende Amarela de Olhos Esbugalhados, ele bem sabia, sob pena de incorrer na Maldição dos Vidros Quebrados. Mas negou, para contrariar o horóscopo. 

Não deu outra. Tão logo fechou a porta, ouviu o barulho de todos os vidros da casa se quebrando. 

Foi nesse momento que, finalmente, deu-se conta de que interpretou tudo errado. Talvez outra maga, que não a Srta. Ollean (ainda furiosa com a poção do amor que não dera certo), tenha feito o horóscopo, chamando-o de feiticeiro estúpido. Aquelas magas velhuscas eram muito rudes mesmo. 

Fórmulas perdidas, cremes azedados, geladeira e vidros quebrados, clientes insatisfeitos, ameaças... resolveu, enfim, seguir o conselho do horóscopo e deitou-se cedo, naquele momento mesmo. Quanto antes terminasse aquele dia horrível, melhor. Estando deitado e dormindo, o que mais poderia acontecer? 

No quarto ao lado, o gato Stevenson ronronava satisfeito e saciado, ainda saboreando um dos Pássaros Lunares. Você esqueceu de alimentar o gato, Feiticeiro estúpido, pensou, enquanto olhava, cobiçoso, para o Pássaro que sobrara.

(Esse foi um conto curto. Temi pelos outros danos e prejuízos irreparáveis que poderiam ser causados ao pobre Sr. Amadan caso a história continuasse.

*Signome: junção das palavras signo e nome – horóscopo personalizado que conjuga a numerologia associada ao nome da pessoa e seu título honorífico (Kolurt, Duende dos Portais, por exemplo). Somente magas com mais de 300 anos eram reconhecidamente capazes de fazer esses horóscopos. Os requisitos eram ser meio ceguetas e só saberem fazer contas com os dedos. Algo sempre podia dar errado, claro. Ou muito certo. 

Foto: Sarah Loetscher in Pinterest
https://pixabay.com/en/astrology-zodiac-sign-horoscope-2792352/


Partilhar

7 comentários:

Ana Luzia disse...

ahahahaha, e nem se pode dizer que o feitiço se vira contra o feiticeiro, porque neste caso, o coitado tava mesmo era sofrendo as consequências de sua pouca fé, rsrsrs... nunca ignorem os sinais, pessoas lindas, kkkkk

Marcio disse...

Como é que alguém supersticioso a ponto de ler horóscopo consegue contrariar a prescrição astrológica para seu signo?
Creio que a maior punição para o feiticeiro seria que a poção do amor funcionasse, fazendo a Sra. Ollean apaixonar-se por ele.
Aí, sim, seus problemas seriam graves...

Unknown disse...

kkk muito boa. Historinha (ou seria estorinha? rsrsrs) leve, engraçada, boa pra ler em dias preguiçosos de chuva hehehe

Anônimo disse...

Epa. Mas quero saber como ele vai consertar todos os estragos!!! Continuação já!

Anônimo disse...

Epa. Mas quero saber como ele vai consertar todos os estragos!!! Continuação já!

Analu Faria disse...

Hahahaha! Adorei!

Clarisse Amador disse...

Adorei esse seu estilo leve e cômico, me alegrou a tarde!