ALUGUEM OS MORTOS >> whisner fraga




aluguel dos mortos?, quem há de cobrar de quem?, não mexe com quem está descansando: espólio, usufruto, parceria público-privado, essas denominações faustosas,

evoco genet: pompas fúnebres, 

e muitos defendiam, não aponto dedo, mas tenho certeza: eles defendiam a privatização: vende os correios, vende a casa da moeda, a ceagesp, a dataprev, a vale, a embraer, o banco do brasil, vende a petrobras, vende a eletrobras, vende o pretobrás, 

ah, não, itamar assumpção não se vende,

mas quem imaginaria que diminuir o estado fosse isso, entregar cemitérios?, enxugar jazigos?, e se não quitarem o boleto todo mês, sumirão com os ossos, deixarão, talvez, à disposição: não seria melhor que aprovassem o home cemetery?, em vez do home schooling, do home office?,

mas não gostaram, foram, inclusive, até a sucursal da globo e, nada: lá são a favor da cessão (outro termo sofisticado), foram à subprefeitura, foram à igreja, foram ao ministério público, mas não tem jeito, o contrato foi assinado, inês é morta, brincou o procurador,

mas não é brincadeira, é dinheiro!, vamos empreender, quem sabe?, estudar mais, trabalhar mais, quem sabe?, a vida é isso mesmo, a morte agora também, mas vamos vencer, vamos sim.


imagem de Ann B., pixabay.

Comentários

Nadia Coldebella disse…
Irônica essa nossa vida, né? A gente luta pra sair da roda da vida e se afunda no sistema. Talvez em determinado momento da vida, a gente se emparelha com o cinismo da maioria, sei lá...

Muito bom! Um texto para um pensador que desperta!

Gde abço!
Albir disse…
A morte é estatal, ninguém mata mais que as políticas públicas, ou a ausência delas.
Anônimo disse…
Ah que tristeza o capital vitorioso, passando antes de tudo, ganhando até da morte… obrigada pelo texto Albir!
Alfonsina disse…
Ai ai, li o comentário do Albir acima e na hora de escrever me atrapalhei e coloquei o nome dele… retificando: obrigada pelo texto Whisner 😁
Zoraya Cesar disse…
Além de um texto matador (desculpe, impossível nao usar o trocadilho). Como dizia , além do texto matador, ainda ressuscita itamar assumpção! Uau!
E faz sentido, né? entregam ao capital selvagem e burro tudo o q dá lucro. E o capital selvagem e burro mata tudo. Então, faz sentido privatizar a vida e a morte. Faz sentido. Só que nao...

Postagens mais visitadas deste blog

CONFLITO >> whisner fraga

GIRÂNDOLAS, MADRIGAIS, SUBLIMAÇÃO >> Sergio Geia