ATRASO >> Paulo Meireles Barguil

 Atire o primeiro relógio, neste cronista, quem nunca atrasou!


Pode ser de pulso ou de bolso, analógico ou digital, usado ou novo.


Pouco importa se ele esteja funcionando: depois do lançamento, dificilmente, ele terá manterá sua integridade física.


O meu único pedido, embora desconfie que não tenho direito a ele, é que você não recorra ao relógio de sol.


Para lhe sensibilizar, não lhe prometerei que, caso sobreviva ao lançamento destes objetos, nunca mais irei atrasar a minha crônica, nem os comentários das produções de quem compartilhar este espaço digital comigo.


O que posso lhe confessar, de coração contrito, é que lamento pelos eventuais infortúnios causados pela não observância da pontualidade: aqui e em outros espaços.

Comentários

sergio geia disse…
Querido Paulo, o que vale mesmo é você estar sempre aqui e nos presentear com seu humor e flechas certeiras.
Zoraya Cesar disse…
haaha, por mim, pode atrasar sempre, desde q nos deixe ler sua concisão apreciadíssima!
Nadia Coldebella disse…
Eu sou daquelas que não uso relógio de jeito nenhum e se tiver algum tipo de despertador, com certeza vou atirar na parede (já atirei um)!
Essa crônica chegou na hora certa! Já não era sem tempo! Vai ser um atraso pra quem vive em cima da hora!
Alfonsina disse…
Ah eu tb vivo me atrasando... outro dia li que os atrasados são na verdade pessoas otimistas, se atrasam porque acreditam que sempre dá tempo de fazer mais coisas. Gostei!
Albir disse…
Não uso relógios há muitos anos. Uso atrasos. Talvez eu possa lhe atirar um desses.

Postagens mais visitadas deste blog

DIAS MELHORES >> whisner fraga

O MENINO DA MEIA PRETA >> Sergio Geia

O PAVÃO AZUL >> Sergio Geia