VAI INTEIRO OU QUER METADE? >> Clara Braga

Mães de todo o mundo, uni-vos!

Falando sério, já tem um mundo inteiro que faz zero questão de deixar o mundo materno mais fácil, pelo menos nós, mães, podíamos tentar ajudar umas as outras, o que acham?

A tal hashtag da maternidade real virou febre, mas parece que o significado por trás dela se perdeu. Vai falar qualquer coisa sobre maternidade? Coloca a hashtag pra bombar, mesmo que de real a maternidade que você compartilha não tenha nada!

A ideia de falar sobre maternidade real era justamente nos apoiarmos por estarmos cansadas e, ainda assim, termos que lidar com aqueles que querem que a gente acredite que temos que dar conta de tudo!

Aí vem aquela mãe e diz: mas eu dou conta de tudo, vou para a academia 3x na semana, todo mês tenho pelo menos dois vale night com meu marido, durmo a noite toda e isso é que é real pra mim, não tenho culpa da minha maternidade ser fácil!

Curiosamente, entre vários perfis de mães, os que costumam bombar são justamente esses, que quando a gente vê, começa automaticamente um processo de auto punição, pois se ela consegue, eu também deveria conseguir!

E quer saber, se aquela mãezona ali da mesmo conta de tudo, não tem problema! Mas, de nada adianta falar em maternidade real e não mostrar que dorme a noite toda porque paga uma enfermeira noturna para cuidar da filha. Que vai para a academia pois tem condições de pagar aquele programa mãe e filho que conta com monitor para olhar seu filho enquanto você se exercita. Que tem vale night porque sua rede de apoio é gigantesca e, mesmo se todos da sua rede falharem, você tem como pagar uma babá. Que você come orgânico todo dia e seu filho nunca tomou suco de caixinha porque você tem condição de contratar alguém que vai à feira e cozinha para você enquanto você está tendo um tempo de qualidade com seu filho no parquinho.

Atenção, muita atenção! Não estou dizendo que essas mães estão erradas ou são menos mães do que outras. Afinal, se você que me lê pudesse ter isso tudo, você não teria? Estou apenas dizendo que se você mostra que dá conta de tudo, mas não mostra o que está por trás de tudo que você dá conta, você não contribui muito com aquela mãe que só queria lavar o cabelo em paz.

Enfim, não sei se me fiz entender, mas em resumo, sejamos real de verdade e não real pela metade. Se for colocar "hashtag sem filtro" que seja sem filtro mesmo, e não com aquele que dá só uma escondida de leve na olheira nossa de cada dia. Do outro lado do conteúdo que você cria, tem alguém que toma aquilo como verdade e até meta de vida. Mas para que essas metas sejam reais, precisamos ter coragem de sermos reais de verdade e não pela metade.

Comentários

Sandra Modesto disse…
É isso, Clara. Gostei muito do assunto abordado. Não dá pra romantizar a maternidade.
Também detesto mães e pais que fazem de conta que tudo está sempre bem, muito bem-vinda sai reflexão!
Albir disse…
Concordo, Clara! Maternidade sem um pouco de caos está, por bons ou maus motivos, afastada da realidade.
Zoraya Cesar disse…
época nossa, em que mascarar a realidade é a realidade de muitos. Mostrar as olheiras é feio, é coisa de fracassado. Parece a filosofia dos loosers q grassa por aí, se vc nao é perfeito a culpa é sua.
Carla Dias disse…
Clara, o que você escreveu é para a maternidade, mas também serve para várias partes da vida da gente. É se aproximar de quem realmente somos.
Paulo Barguil disse…
Uma crônica inteira, chega de metade, Clara! :-)
Unknown disse…
Texto incrível, parabéns!

Postagens mais visitadas deste blog

PARA QUEM ACREDITA NO NOEL >> Sergio Geia

ESTRELAS E TROVOADAS NO MONTE - 2ª parte >> Albir José Inácio da Silva

ESTRELAS E TROVOADAS NO MONTE - final >> Albir José Inácio da Silva