A VIDA NÃO É UM MORANGO >>> Nádia Coldebella

 


Exatamente, caro leitor. A vida não é um morango. 

Esses dias ouvi essa singela metáfora e não pude conter a gargalhada, imaginando que minha vida está mais para um abacaxi bem espinhento. Ou uma jaca. Ou outra fruta. O fato é que me dei conta que estou enterrada no amargor de um caqui-liga (caqui marrento, caqui verde, como queiram). Esse gosto amargo tem se refletido na minha escrita - especialmente depois que a Carla Dias me ensinou o que é desopilar. Tenho desopilado muito, mas cansei.

É bom também ser amarga, mas prefiro ser sarcástica. Eu não gosto nem de café amargo, quanto mais da vida. Então decidi que quero sofrer com bom humor, se possível em Paris - para isso, conto com a Lady Killer, que prometeu me sustentar caso ganhe na megassena. Acho que ela não se atreverá a trair uma companheira de pá, não é?

Nesta história de pá e morango, lembrei que em certa fase da minha vida, muito mais simples do que agora, eu sonhei em cursar publicidade e propaganda. Só pensei. Logo desisti. Descartes explica. Isso não tem nada haver com essa história, é fato irrelevante, mas não pude deixar de lembrar  enquanto cavocava minhas gavetas e concordava com o fato de que minha vida não é um morango.

Isso porque eu achei uma lista com slogans para funerária que fiz há mais de 25 anos. Talvez essa lista explique porque desisti da publicidade e propaganda. Depois desses slogans, eu iria morrer pobre,  desassistida e sem sofrer em Paris.  Apresento alguns:

  • Funerária Boa Morte, sua desgraça é nossa sorte.
  • Funerária o Bom Pastor. Levando as ovelhinhas até os campos do Senhor.
  • Funerária Adeus. Vai com Deus e não volte.
  • Funerária Santa Maria. Sua desgraça é nossa alegria.
  • Funerária Ser de Luz. Vai pela sombra.
  • Funerária Universal. Todo mundo passa por aqui.
  • Funerária Portas do Paraíso. Abrimos só pelo lado de fora.
  • Funerária Águas Calmas. Mergulhando fundo.
  • Funerária Renascer. Conheça nossos caixões e desista dessa ideia.
  • Funerária Ternura. Temos caixões que aquecem seu coração.
  • Funerária Novas Vestes. Paletós de madeira sob medida.
(Em tempo, se você quiser adquirir algum deles, estou vendendo os direitos autoriais.)

Esta lista está sendo exumada num momento muito oportuno da minha vida, que não é um morango: o momento em que começo a enterrar meu passado recente e descubro que preciso desenterrar meu passado mais antigo primeiro.

Eu demorei muito tempo para tomar coragem e cavar a cova. E descobri que coragem não se toma, ela é uma tijolada na cabeça.  Eu não queria abrir as gavetas nem a porta do guarda-roupa. Não queria olhar tudo o que estava lá, porque minha esperança ainda era a de que a vida fosse um morango. 

 - Já está morto, minha filha! - Eu disse, um dia, a mim mesa, enquanto me arrepiava ao lembrar da Funerária Lázzaro, fique tranquila, não ressuscitaremos o defunto. Minha resistência escondia um luto patológico. O que já havia morrido estava morto, mas não enterrado. Eu não queria olhar, vivia em negação, um primeiro estágio de um luto que durou cerca de uma década. Deixei o cadáver no armário.

Mas agora que a cova está aberta, o defunto não quer entrar. Eu o acostumei tão mal que ele ainda luta para ficar no armário. Cogitei em pedir o serviço da funerária Boa Semente, que planta o homem na terra há 22 anos. Mas,  mesmo sem morangos, o serviço é meu.

Zoraya, empresta a pá?









Comentários

Zoraya Cesar disse…
HAHAHAHAHA, Amiga, esse é um texto pra rir e pra chorar. fiquei muito honrada em ser citada e digo q jamais trairia uma amiga de fé, carro e pá.

os seus slogans vao fazer sucesso com a SINAFI, faça o favor de registrá0las urgentemente e vê se a SINAFI teria interesse, sério. Eu amei, dei altas gargalhadas aqui,ainda bem q tõ sozinha, ja basta a fama de doida, nao quero q ninguém comprove.

qt ao seu defunto com vontade própria (ora, onde já se viu um defundo nao querer ser enterrado? audácia). vai vendendo os outros móveis, fazendo as malas sutilmente, coloque-o de novo no armário e tranque-o lá dentro. No dia em q ele conseguir sair, verá apenas uma casa vazia.

e qto a vida nao ser um morango, podemos pensar assim: morangos são ácidos, pra algumas pessoas só ficam gostosos com champagne ou creme ou chantilly. Ou na geléia. Ou seja, por si sós, tem gente q nem gosta tanto assim. E eles têm mtos agrotóxicos. Se pensar no abacaxi, ele é difícil de descascar, mas é o paraíso depois. E o caqui marrento? Cospe essa coisa fora.

Estou aqui, com a pá e o carro a postos. Blue Anne manda beijos pra vc.
Ana Raja disse…
Nádia, dei muita risada com os Slogans. Pode vender os direitos autorais. Muito bom e sincero o seu texto.
Jander Minesso disse…
Me interessei muito pelo slogan da Funerária Ser de Luz. Mas, mais do que isso, fiquei feliz em saber que você escapou da Publicidade. A vida é ruim às vezes, mas a Publicidade é sempre ruim.
André Ferrer disse…
Agora, entendi porque o Washington adora vender Havaianas. Texto engraçado.

Postagens mais visitadas